fbpx

Como reduzir os custos do condomínio

Os custos do condomínio estão altos? Confira as dicas de economia da ETHOS.

Reduzir os gastos tornou-se palavra de ordem nos dias atuais. Seja os custos do condomínio, da casa ou da empresa, a regra é buscar a economia. Pensando nisso, a ETHOS Condomínios elencou algumas dicas que irão ajudar você a reduzir os custos do condomínio. Bloco e caneta na mão, vamos lá!

Diminua os gastos com funcionários

Em muitos condomínios, os gastos com funcionários representam uma porcentagem bastante alta das despesas. A dica é avaliar se todos os colaboradores são realmente indispensáveis, reduzir (e, se possível, extinguir) as horas extras e verificar a viabilidade de terceirizar os serviços. 

Reduza o consumo de energia elétrica

A conta de luz tem sido motivo de preocupação para muitos brasileiros e nos condomínios não é diferente. Para evitar um consumo alto de energia elétrica, siga estas orientações:

  • Troque as lâmpadas incandescentes por lâmpadas LED.
  • Invista em sensores de presença para que as lâmpadas não fiquem acesas sem necessidade.
  • Oriente os funcionários a desligar os equipamentos (computadores, máquinas de lavar, entre outros) após o uso.
  • Se possível, implemente a energia solar.

Reduza o consumo de água

Assim como a energia elétrica representa um grande custo para o condomínio, o mesmo acontece com a água. Por isso, economizá-la é fundamental, tanto para o bolso quanto para o meio ambiente. Para isso:

  • Invista, se possível, em hidrômetros individuais.
  • Não lave calçadas e garagens com água corrente.
  • Realize inspeções periódicas para verificar possíveis vazamentos.
  • Sugira aos moradores a troca dos vasos sanitários antigos por aqueles com caixa acoplada para mais economia.
  • Instale sistemas para reutilizar a água.

Fique de olho na inadimplência

É comum a taxa de condomínio aumentar devido aos moradores inadimplentes, afinal, se alguém não paga, outros precisam desembolsar para que o condomínio não fique no vermelho. Algumas atitudes podem ajudar o síndico a diminuir o número de condôminos inadimplentes. São elas:

  • Manter sempre os custos sob controle. Caso algum morador atrase ou não pague, o síndico terá de onde tirar o valor.
  • Na hora de fazer a cobrança, o síndico precisa ser rápido e assertivo. Ele deve entrar em contato com o condômino e, havendo necessidade, facilitar o pagamento. É importante não deixar a situação se arrastar por muito tempo.

Invista em manutenção preventiva

Ao contrário do que muitos pensam, a manutenção preventiva não é mais um custo para o condomínio. Na verdade, a manutenção serve para evitar gastos grandes no futuro. Para manter o condomínio em dia, confira estas dicas:

  • Faça manutenção nos itens que, caso estraguem, representam um alto custo para o condomínio, como as bombas de água e os elevadores.
  • Contrate um profissional especializado para, periodicamente, conferir possíveis vazamentos de água e problemas na rede elétrica.
  • Verifique a estrutura do prédio.
  • Faça um cronograma para realizar a manutenção e siga-o. De preferência, siga as recomendações dos fabricantes.

Tenha parceria com uma administradora de condomínios

Investir em uma parceria com uma administradora é essencial para reduzir os custos do condomínio. A administradora irá auxiliar o síndico a gerir as contas e os funcionários da melhor forma possível, buscando sempre o bem-estar e a economia. Se você é síndico, baixe a Planilha do Síndico no site da ETHOS. Você vai adorar!

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email