fbpx

Como administrar um condomínio?

Você sabe como administrar um condomínio de uma forma segura, transparente e profissional? Venha conosco e entenda mais sobre o assunto agora mesmo!
administrar um condomínio

Sabemos que manter uma boa gestão de condomínio não é uma tarefa simples. Afinal, a rotina do síndico costuma ser bem trabalhosa, pois administrar um condomínio – pequeno ou grande – envolve muitos assuntos táticos e operacionais. Então, apostar todas essas responsabilidades em uma única pessoa, muitas vezes, não é a ideia mais viável para a realidade do seu imóvel.

Por isso, muitos condomínios recorrem ao auxílio de uma administradora, pois é uma alternativa muito interessante para gerenciar a rotina de uma maneira mais leve e saudável. Vamos entender mais sobre essa temática e refletir sobre o assunto? Continue conosco e veja qual é a melhor alternativa para o seu caso.

Quais são as principais tarefas de um síndico ao administrar um condomínio?

Alguns prédios, principalmente os pequenos, pensam que é muito caro investir em uma administradora. Por isso, o síndico acaba assumindo diversas responsabilidades com o objetivo de evitar esse custo extra mensal. 

Entretanto, precisamos considerar que o síndico é responsável por inúmeras tarefas – principalmente quando não recorre ao auxílio de uma administradora. De acordo com o Código Civil dos Condomínios, em seu art. 1.348, compete ao síndico:

  • convocar a assembleia para uma boa administração de condomínio;
  • representar, ativa e passivamente, o condomínio, praticando, em juízo ou fora dele, os atos necessários à defesa dos interesses comuns;
  • dar imediato conhecimento à assembleia da existência de procedimento judicial ou administrativo, de interesse do condomínio;
  • cumprir e fazer cumprir a convenção, o regimento interno e as determinações da assembleia;
  • diligenciar a conservação e a guarda das partes comuns e zelar pela prestação dos serviços que interessem aos possuidores;
  • elaborar o orçamento da receita e da despesa relativa a cada ano;
  • cobrar dos condôminos as suas contribuições, bem como impor e cobrar as multas devidas;
  • prestar contas à assembleia, anualmente e quando exigidas;
  • realizar o seguro da edificação.

Portanto, ao transformar todas essas obrigações em ações diárias, temos uma certeza: são muitas as responsabilidades para lidar sozinho e ainda precisar responder de forma judicial pelas ações tomadas, caso necessário. Você concorda?

Vale a pena investir em uma administradora para administrar um condomínio?

Ter uma boa gestão de condomínios é garantir que os moradores convivam em harmonia e que há sempre alguém zelando pelos seus interesses, bem-estar, segurança e qualidade de vida.

Portanto, muitos prédios contam com a ajuda de uma administradora de condomínios, pois isso torna a rotina muito mais organizada e transparente. Isso não significa que a administradora vai tomar todas as decisões e que não haverá a participação do síndico ou dos moradores nas tomadas de decisão. Muito pelo contrário: significa que a rotina será muito mais organizada e participativa. 

Então, sim! Por mais que não seja uma obrigação, é muito importante contar com uma ajuda extra e profissional na hora de administrar um condomínio. Veja quais são os principais benefícios:

  • torna a rotina do síndico muito mais leve, transparente e otimizada;
  • presta consultoria ao síndico profissional em todos os assuntos importantes (principalmente jurídicos);
  • representa o condomínio junto aos órgãos públicos;
  • realiza as cobranças aos condôminos (inclusive, cuidar na inadimplência);
  • auxilia o síndico em todas as suas demandas na hora de administrar um condomínio;
  • e muito mais!

Você gostou de aprender como administrar um condomínio? Se sim, aproveite e siga a nossa empresa no Facebook e no Instagram para acompanhar os nossos próximos conteúdos!

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Abrir chat
Precisa de ajuda?
ETHOS Condomínios
Olá 👋
Como podemos te ajudar?